sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Os Sonetos de Santini- Demasia

Este soneto é um dos mais bonitos e mais importantes que eu já escrevi, foi o primeiro escolhido e  preferido por mim. Para participar do concurso, poderia  enviar três sonetos para serem analisados, e logo ele foi escolhido para participar do livro: "Chave de Ouro", do 4° Festival de Sonetos em 2010, da Academia Jacarehyense de Letras! 

O Soneto "Demasia", em especial, fora dedicada a um ser especial, que prefiro manter em segredo, 

desde que não existem os mesmos sentimentos por esta pessoa. Considero esta inspiração, como as primícias dos meus sentimentos. Como um tesouro sem igual, que agora pertence a um herdeiro, ingrato! Espero que gostem deste soneto. 



Uma observação participei dos livro da academia por três vezes, em 2006, 2007 e 2010. Já em 2008 não houve concurso, em 2009 e 2011 não fiquei sabendo a tempo de me inscrever. Agora em 2012 estou esperando o resultado, que deve sair nos próximos meses. 



Demasia 

Delírio das noites vagas dos lumes
Apraz o ser que insiste e inexiste
Frescura vaidosa sem costumes
Quão bom foi descobrir que você existe.

Tu só tu caso do ocaso ou acaso
Audaz corpo que queima e retine
Olhar estrelado, febril, sublime
Mistura de sonhos em riso raro.

Tu és o sonho mais lindo que eu sonho
Culpa do meu sentimento estranho
Desejo inocente em poder felino.

Tu és o soneto que escrevo em demasia
Duelo de medos que aos poucos nascia
Rindo nas lágrimas de um menino.




Alison Santini

Nenhum comentário:

Postar um comentário