terça-feira, 22 de novembro de 2011

Frieza- Alison Santini Poesia


Quero esfriar!
Congelar o meu coração
Não quero mais, amar,
Nunca mais...
Mas, quero sentir ciúmes da solidão
E calar a dor, os ais
Que me aprisiona nesta imensidão.
Nunca mais quero sentir
O toque da pele,
Nem a maciez das mãos
Amar sem consentir...
Não quero mais brincar de sexo
Nem cometer besteiras
E meter na poesia palavras sem nexo.
Meus sonhos morreram no seu umbigo
Minha inocência morreu no cemitério,
Dos teus desejos.
Não quero mais sentir emoção
Sorrisos para pura comoção...
Não quero mais morrer,
Nos braços, nos lábios,
Nem nos sonhos, de amor.
Deste amor,
Quero correr, e sentir
O quanto é triste esquecer.
Quero ser livre, voar
Quero ser imune ao amor,
E não ouvi-lo entoar
Anunciar, que a paixão chegou.
Paixão, desgraça que arraiga!
Ou dádiva que floresce?
Amor, sentimento real
Ou doença que enlouquece?
De tudo, de tanta incerteza
Meu coração se perde
Torna-se escravo
No teu olhar,
Do teu beijo,
 Na tua frieza!

22/11/2011
Alison Santini